Tecnologia em saúde: conheça 5 tendências digitais

20/12/2019

A chamada transformação digital está impactando a área da saúde. São cada vez mais comuns os aplicativos, softwares e hardwares que são incorporados à medicina para facilitar o dia a dia de profissionais do setor, bem como os seus pacientes. A tecnologia tem feito com que o foco seja cada vez mais nos cuidados e na prevenção.

 

A seguir, reunimos algumas tendências globais de tecnologia na saúde. Acompanhe e veja como cada uma impactará o nosso futuro.

 

1. Digitalização

A maior tendência tecnológica no setor de saúde no Brasil é a digitalização dos processos. Estão em alta serviços como prontuário eletrônico, prescrição eletrônica, sistemas de gestão médica, softwares para farmácias etc.

 

A radiologia é uma área da medicina que já está digitalizada há bastante tempo e tem servido de modelo para outras ramificações. Esse segmento pode servir como modelo para que as demais especialidades modifiquem a sua cultura e insiram a tecnologia em suas operações.

 

2. Data Analytics

O uso de dados na medicina deverá ser cada vez mais utilizado. No entanto, não é recomendado que o serviço de coleta de informações seja visto como uma inovação em si, mas sim o que ele pode proporcionar.

 

Os dados podem servir para fazer a análise preditiva de doenças, scores de risco, pré-diagnósticos e probabilidades de ocorrência de sintomas.

 

Isso é o que precisa ser analisado e o trabalho para desenvolver e utilizar os recursos de Data Analytics deve ser feito em parceria entre profissionais de TI, que conhecem os sistemas, e médicos, que têm domínio sobre as doenças, os riscos e os resultados.

 

3. Unificação de dados

Ainda falando sobre dados, não é útil para um paciente que ele tenha uma informação guardada no laboratório em que fez um exame, outra em um hospital e uma terceira numa clínica de radiologia, por exemplo.

 

Quanto mais dados os médicos tiverem acesso melhor, uma vez que poderão fazer estudos mais aprofundados e dar um diagnóstico mais completo para os pacientes. Isso é possível com o uso de tecnologias como as ferramentas de blockchain.

 

Obviamente que questões como a privacidade e o sigilo de determinadas informações deverão ser mantidas, não só por conta da ética, mas também para cumprir a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

 

4. Inteligência artificial

O uso da inteligência artificial vem sendo muito aplicado na medicina e deverá se desenvolver ainda mais nos próximos anos. Sistemas inteligentes, por exemplo, podem fazer a varredura de dados coletados em um exame de maneira até 150 vezes mais rápida do que um ser humano.

 

Isso pode possibilitar economia no setor de saúde. Uma tomografia computadorizada, que demora meia hora para ser feita, por exemplo, pode ser concluída em poucos minutos, caso os sistemas de inteligência artificial descubram nas primeiras imagens geradas o problema do paciente.

 

Dessa maneira os hospitais geram economia e os médicos agilizam os tratamentos. Além de terem o seu problema de saúde diagnosticado e tratado mais rapidamente, os usuários, bem como os convênios ou poder público, no caso do SUS, pagarão menos por isso.

 

5. Realidade virtual e realidade aumentada

Os recursos de realidade virtual e realidade aumentada contribuem para que os estudantes de medicina possam aprender a executar procedimentos perigosos e delicados, como cirurgias cardíacas. Isso é excelente para que erros médicos sejam menos frequentes, por exemplo.

 

As tendências globais de tecnologia na saúde surpreendem. Elas devem avançar cada vez mais e modificar a forma como pensamos em cuidados com o ser humano.

 

Estabelecimentos de saúde que iniciarem os investimentos nesse segmento mais cedo, terão mais facilidade em conquistar resultados positivos no futuro, uma vez que se diferenciarão da concorrência e ganharão a preferência dos usuários.

Fonte: Saúde Business

Todos os direitos reservados 2002 - 2017. Federação Nacional dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde.
fenaess@fenaess.org.br 
SRTVS - Quadra 701 - Bloco "E" - Lotes 2/4 - Edifício Palácio do Rádio II - Salas 227/228
Telefone - 61-3202.4323 e Fax - 3202.6494 
Asa Sul - Brasília/DF - Cep: 70340-902